Funcionamento de 2ª à 6ª feira das 9h às 18h. Recepção de amostras até às 16h30.
(11) 2872-2552 | (11) 94057-1550

Tag

neoplasia
O mês de dezembro é considerado o mês de prevenção ao câncer de pele. O assunto é importante, devido a alta incidência da doença em cães e gatos. As neoplasias cutâneas são as mais comuns na medicina veterinária e, portanto, as mais diagnosticadas na rotina anatomopatológica. Entende-se por câncer uma proliferação desordenada das células do […]
Saiba mais
Por Carolina Gonçalves Pires O patologista, um profissional que em um passado próximo era ausente nos centros cirúrgicos veterinários, no presente é cada dia mais encontrado e mais indispensável, principalmente durante as cirurgias oncológicas. Patologista no centro cirúrgico e durante o procedimento cirúrgico? Sim, esses obstinados profissionais estão participando ativamente do ato cirúrgico, não somente […]
Saiba mais
Por Caio Fernando M. Gimenez A avaliação das margens cirúrgicas consiste em analisar microscopicamente as bordas do fragmento removido cirurgicamente, em busca de possíveis células neoplásicas para determinar se ficaram resquícios da neoplasia no animal ou se a formação foi totalmente retirada. Essa avaliação é de extrema importância, principalmente nos casos em que a excisão […]
Saiba mais
  Por Caio Fernando Monteiro Gimenez com colaboração de Juliana Anaya Sinhorini.     O carcinoma apócrino é uma neoplasia maligna que acomete às glândulas apócrinas, assim como as modificadas como a ceruminosa e do saco anal.         Essa neoplasia é relativamente comum em cães, menos comum em gatos, e raramente descrito […]
Saiba mais
Por Caio Fernando Monteiro Gimenez    A resposta é não. Diversos processos podem culminar em um aumento de volume, como processos inflamatórios e infecciosos, displasias, hiperplasias e neoplasias, mas para que possamos entender melhor o porquê é necessário relembrarmos alguns conceitos. A palavra tumor foi primeiramente utilizada para designar o aumento de volume decorrente da […]
Saiba mais
Fonte: http://anatpat.unicamp.br
Por Alessandra Maria Dias Lacerda Massas esplênicas em cães podem ser provenientes tanto de processos benignos (ex. hiperplasias nodulares) como de processos malignos (ex. hemangiossarcomas), podendo estar obscurecidas por proeminentes e amplos hematomas. O tamanho da formação e suas caraterísticas radiográficas, ultrassonográficas e macroscópicas não exibem valor preditivo em relação a sua possível malignidade (Eberle, […]
Saiba mais